Paisagismo residencial, São Paulo

6 01 2013

1-casa-urbana

Analisando as fotos da residência urbana idealizada por Isay Weinfeld, é difícil imaginar que da sala se tenha vista para uma movimentada avenida da zona central paulistana, tal a densidade da vegetação e o isolamento que o paisagismo cria em relação ao entorno imediato.1-implantacao

Não se percebem muros nem vizinhos; e os degraus, onipresentes, estão em segundo plano graças à utilização de blocos de pedra com dimensões contrastantes, gramitos e árvores, cuja conformação irregular faz com que a vegetação entre de fato na arquitetura.

A casa de dois pavimentos tem dormitórios voltados para a frente do lote e entrada social pela área de lazer, nos fundos.

O projeto se desenvolve como um passeio, representado pelo percurso linear e em aclive entre a porta da rua e a da sala. É longa a distância e o desnível vencidos pelos degraus e patamares, com o muro lateral de divisa como limite.

O caminho é estruturado por “forrações e arbustos de diferentes formas, cores e texturas – como calateas, crinuns, spatiphylluns, caliandras, odontonemas -, que recebem árvores verticais floridas, compassadas por palmeiras e troncos de cores claras e escuras”, detalha a paisagista.1-croqui

Esse trajeto conduz ao grande tapete verde dos fundos da residência, a praça de chegada que envolve a piscina, cuja profundidade é enfatizada pela mata de ipês amarelos e mirundibas.1-area-fundos

Já na esparramada casa de Thiago Bernardes e Paulo Jacobsen, localizada em condomínio residencial no interior de São Paulo, a profundidade do campo visual e o traço retilíneo e modular da arquitetura foram os elementos referenciais do paisagismo.

Implantada em lote que se abre nos fundos para um bosque e campo de golfe, a edificação tem dois pavimentos que vencem, através de caixas ou volumes individuais de madeira, os dez metros de desnível.

Os módulos abrigam os ambientes íntimos e sociais e estão articulados entre si pelo pátio central, de estar e lazer, demarcado na largura pela pérgola que interliga os diversos setores.2-plato-curvas-terreno

Durante a execução, Isabel percebeu o potencial da visual do bosque localizado a meia distância, o que evoluiu para o prolongamento do platô e a criação de compridos degraus, que acomodam a área plana central – criada pela arquitetura – no terreno em declive.2-pergola-metalica

“A ideia era fazer degraus retos, mas, como a casa já é bastante retilínea, sugeri diluirmos a escada de modo que ela demarcasse as curvas de nível”, ela conclui.

Tal ação é recorrente no trabalho de Isabel Duprat, marcado pela forte presença da vegetação e pela atenção às potencialidades e demandas de se trabalhar com seres vivos, as plantas.

Texto de Evelise Grunow

 

Equipe CT Projetistas

logo ct 2

 


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Arquitetura do Imóvel

O melhor canal para conectar você a seus projetos

Blog Cia de Arquitetura

mais vida nos seus projetos

*ponto.arquitetura*

O melhor canal para conectar você a seus projetos

MAQ-3D

Imaginar é o princípio da criação. Nós imaginamos o que desejamos, queremos o que imaginamos e, finalmente, criamos aquilo que queremos

Blog da Engenharia | O primeiro blog de engenharia

O melhor canal para conectar você a seus projetos

Tecnologia e Desenvolvimento Sustentável

O melhor canal para conectar você a seus projetos

Engenharia Civil

Tudo Sobre Engenharia Civil

Construa !

Informações que você precisa sobre construção e mercado imobiliário.

%d blogueiros gostam disto: